10/07/2011

Poesia: Palavras que Não se Calam...


Ao percorrer a folha em branco com as minhas palavras,
faço transbordar os versos e assim nasce a poesia,
que transporta para o meu mundo quem me lê.
E passam a enxergar além de mim, porque na infinidade
das palavras que não se calam, a poesia sobrevive ao tempo.

Da minha imaginação ela nasce,
através dos meus leitores,
cresce o desejo de continuar escrevendo...

Autora: Sandra Ribeiro

19 comentários:

Arnoldo Pimentel disse...

Assim é a poesia, um mundo inteiro nas palavras.Beijos

✿ chica disse...

E nós ganhamos a cada leitura aqui.Que continues escrevendo sempre...beijos,chica

Daniela disse...

e que você continue escrevendo e nos abrilhantando com suas poesias , que por muitas vezes falam por nós .

Beijos . bom domingoo !

Bricio Cruz disse...

É a melhor forma de nos expressarmos e estravasar.

Monalisa Macêdo. disse...

E como são belas as palavras que saem de seus pensamentos e transcorrem no papel e aqui! Saiba que nós também desejamos e continues a escrever, sempreeeee! É tão bom vir aqui e encontrar suas palavras. Eu adoroo!!!
Ótimoooooooooo domingo pra você tambéém!!!!
Beijoooooooooos

Átila Goyaz disse...

Nossa Sandra, que lindo!
Continue a escrever!
bjus!

Alê disse...

Sandra,

Que sempre possas semear suas palavras por aqui,
Pra nos alimentar o espírito,

Um beijo!!!

Rô... disse...

oi Sandrinha,

e que a nossa fome de belos poemas,
te inspire a sempre continuar alimentando nossos corações,
com sua sensibilidade e com seu amor...

beijinhos

Mara Melinni disse...

Sandra...!

Vc sempre reserva, nas suas palavras, algo de especial pra gente.

Quem ama escrever, guardará com muito carinho esse lindo poema.

Uma semana linda e inspiradora p/ ti!

Bjooo

Quim Fernandes disse...

Adoro a maneira simples com a qual escreve San, visito alguns sites de poesias e muitas delas, nem ao menos consigo escrever, que a sua inspiração seja eterna, estarei sempre lendo as suas atualizações. Parabéns.

Paula Moraes disse...

Muito lindo mesmo...=)
Amei!
Tem selinho na minha página. O último selo da página selos e carinhos.
Bjs e boa semana.

Gaúcho disse...

Alguns têm o dom da poesia na alma. Eu não. Definitivamente, não! Arriscaria dizer que faço crônicas razoáveis, nada mais que isso. Até já tentei ser poeta, mas rimando "amor" com "calor" e "coração" com "limão", é melhor que eu me mantenha afastado dessa arte fantástica.

Mas não tem problema. Supero minha incapacidade, lendo os poemas de amigos.

Por isso aqui estou.

Boa segunda!

Gaúcho

Valéria Sorohan disse...

Você é muito talentosa! Escreve com uma profundidade admirável! Parabéns!

BeijooO*

Jones Barreto disse...

São palavras que me fazem pensar e despertar para situações da vida...São suas palavras, Sandra, aquelas que não se calam. Obrigado pelas palavras lá no blog. E também senti saudade! Estava viajando (curtindo forró) rsrs. Um beijo, San. Até+Vê ;]

Maria Alice Cerqueira disse...

Ola querida amiga
Estou na final da ostra poesia, me desculpe por mais uma vez vir lhe pedir votinho para a minha poesia, Precisamos. Mas sem a sua ajuda eu não irei conseguir. Prometo que passando esta fase eu virei comentar apenas sobre o conteúdo de seu cantinho.
Desde já lhe agradeço de coração.
Tudo do melhor para você.
Abraço amigo
Maria Alice

Maria Alice Cerqueira disse...

Ola querida amiga
Estou na final da ostra poesia, me desculpe por mais uma vez vir lhe pedir votinho para a minha poesia, Precisamos. Mas sem a sua ajuda eu não irei conseguir. Prometo que passando esta fase eu virei comentar apenas sobre o conteúdo de seu cantinho.
Como votar você entra no link …http://ostra-da-poesia-as-perolas.blogspot.com/
No final paginas das poesias esta escrito
VOTE CLICANDO NA PALAVRA COMENTÁRIOS Lindalva 1 comentários
Por favor coloque coloque o nome da autora e da poesia, ( Precisamos ... Maria Alice Cerqueira e o nome do seu blog. para que Lindalva possa confirmar seu voto.
Desde já lhe agradeço de coração.
Tudo do melhor para você.
Abraço amigo
Maria Alice

Nayara Borato disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Cantinho da Júúh. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

http://narroterapia.blogspot.com/

Fred disse...

A sua inspiração não cala San, sou teu fã. Sempre vejo a sua superação em tudo que escreve, sempre um fica melhor do que o anterior, parabéns e um abraço.

BLOG DO PROFEX disse...

Sandra, poesia não se aprisiona. Ela escapa de todos os limites impostos ou naturais. É um pássaro que procura ninho na alma de cada um de nós.
Grande abraço...