24 de fev de 2010


Não vou medir as palavras.

Mesmo que a verdade assuste,
mesmo que meu ato magoe,
não vou guardar o que penso
dentro de mim.

Não vou mascarar sentimentos,
não vou iludir pessoas com
gestos superficiais.

Sem medo de ser eu,
sem fazer esforço para agradar.


Autora: Sandra Ribeiro
(não repasse sem a autoria)

20 de fev de 2010



Acho que pra quem escreve, uma coisa que dói muito
é ver pessoas invejosas e sem capacidade roubando as nossas palavras,
palavras que buscamos aqui dentro da gente,
e que por isso merecem ser respeitadas.
Encontrei o blog de uma INFELIZ E FRACASSADA,
onde tem um monte, um monte mesmo de palavras minhas,
e não só as palavras, ela pegou até as imagens
que eu posto nos meus blogs, só não teve a capacidade
de fazer o serviço completo e me dar os créditos.

Estou com raiva dela, mas a pena que eu sinto é maior,
sinto pena de quem me inveja,
de quem não sabe colocar pra fora o que sente e
precisa ROUBAR PARA SER NOTADA!!!

Fica aqui a minha homenagem a todos os plagiadores,
e a ela em especial, no link abaixo


Sandra Ribeiro, uma simples poetisa.

19 de fev de 2010


O mundo ainda existe sem você!

E quer saber?
A sua presença
já deixou de fazer falta!

Te esquecer era tudo que
eu precisava,
e acredite eu consegui!!!

Estou livre para viver
um novo amor...

Sem ilusões desta vez.


( Sandra Ribeiro )

17 de fev de 2010

Preciso de férias!


Preciso de férias mentais.
Viver às vezes cansa...

Quero me desconectar do mundo,
estar só comigo.
Preciso de paz, sossego
tranquilidade, serenidade,
preciso renovar as energias,
estravazar, gritar, correr,
me sentir livre emfim!

E voltar com mais coragem
e confiança para o mundo real.


Autora: Sandra Ribeiro

12 de fev de 2010


Escolhe teu diálogo e
tua melhor palavra,
ou teu melhor silêncio.
Mesmo no silêncio e com o silêncio dialogamos.


Carlos Drummond de Andrade

4 de fev de 2010


Aceite-me como eu sou.
Não venho com garantia...
nem tenho a pretensão
de ser alguém perfeito.
Toda a perfeição não posso ter.
Eu sou como você:
sou da espécie humana,
sou capaz de errar.
O erro não é falha de caráter
e errar faz parte da Natureza Humana.
Eu vivo.
Eu sorrio.
Eu também aprendo!
Meu conhecimento é incompleto.
Estou na busca o tempo todo,
nas horas acordadas e nas horas de sono.
Eu tenho um longo caminho a ser percorrido,
assim como você também tem.
Aprendemos nossas lições pelo caminho.
Atingiremos a Sabedoria.
Assim, por favor,
aceite-me como sou!
Porque eu sou só eu.
Apenas eu.
Não há ninguém igualzinho a mim no mundo.
Esta é a única garantia que dou.
É assim que eu me sinto.
Eu tenho um coração.
Abra-me e veja-o!
Por favor, cuide bem dele.
Ele é tudo que eu sou.
Apenas eu.

Autora: Sílvia Schmidt

1 de fev de 2010

Hoje acordei e lembrei do seu sorriso,
lembrei dos seus braços me envolvendo
e eu tinha segurança, não sentia medo de nada.
Lembrei da sua voz e meu coração disparou,
veio à minha mente aquelas palavras que
me animavam, que arrancavam os mais
espontâneos sorrisos.
Me lembrei dos seus olhos,
do brilho que havia quando encontravam os meus...

Mas estas lembranças foram se apagando,
quando me lembrei das lágrimas que
derramei, no instante que você me disse Adeus.

Autora: Sandra Ribeiro ( 14/02/1984)