15 de mai de 2011

Ela era livre por dentro...


Coragem não lhe faltava,
mas por mais que lutasse não conseguia libertar-se,
sua força era insuficiente para o tamanho do que lhe prendia.
Sua vida chegou ao fim sem que conseguisse 
a liberdade no mundo real e cruel.

Mas saibam que ela não foi de tudo prisioneira,
porque sua alma era livre e podia voar, 
para onde voam os que ousam dar vida aos sonhos.

Para onde voam quem é prisioneiro apenas no corpo,
porque o que há por dentro é a liberdade 
que por fora lhe foi negada...


Autora: Sandra Ribeiro.


16 comentários:

Café & Poesia disse...

=)

✿ chica disse...

Que bom que podia voar com a alma...Linda inspiração!beijos,chica

Mara Melinni disse...

Esse sim, é o verdadeiro sentimento de liberdade...! Lindo post, Sandra!

Estou SEMPRE por aqui!!

Ótima semana e bjsss

Laura Vazio disse...

Belo texto! E realmente a liberdade pé algo que vem de dentro pra fora. Quem não a tem em seu interior jamais será fisicamente livre.

Quézia R. disse...

*-* Como é bom ler o seu blog!
Lindo post!
Uma ótima semana pra você.

A.S. disse...

Sandra,

Deixo-te um poema de um dos meus livros, pois tem tudo a ver com as belas palavras que nos deixas... espero que gostes!

Beijos... AL


TU


TU, que ocultas nos teus olhos a força dos elementos

TU, que no teu sorriso alimentas uma esperança

TU, que nos teus lábios emergem fantasias

TU, que no teu rosto transparece a ansiedade

TU, que no teu silêncio se revelam mil desejos

TU, que em tuas mãos despertam subtis carícias

TU, que em cada gesto dominas o impulso

TU, que sabes ser o tempo a eternidade,
e sabes que a vida não perdoa hesitações,
não temas por mais tempo a realidade
não reprimas no peito as tuas emoções

TU, que sabes existir em tudo imperfeição,
e sabes haver outro horizonte à tua espera,
não pode haver tratado, regra ou convenção
que impeça de viver a tua primavera…

TU, que sabes ser a vida apenas um momento
e sabes que há-de vir a hora da verdade,
solta as tuas velas à mercê do vento
E parte deste cais rumo á liberdade!...

Jones Barreto disse...

Acorrentados poderemos ser, mas só se assim deixarmos. Pois, a liberdade maior, talvez, é a que temos aqui por dentro. As nossas esperanças, os nossos sonhos, os nossos desejos. A crueldade do mundo é real! Mas, nosso voo pode ser mais real ainda. Gostei demais do seu comentário! Obrigado, Sandra!;]

allmylife disse...

Belo texto =*
Boa semana p vc =D

Blog UaiMeu! disse...

Oie vim aqui dá uma espiadinha no seu blog... adoro poesias e pensamentos...

Temos um blog de variedades, dá uma passadinha la

Abraços
http://uaimeu10.blogspot.com/

Arnoldo Pimentel disse...

Não temos algemas em nosso pensamento. Lindo seu poema e a imagem, beijos.

Min disse...

Lindo poema *-* parabens ,
Obrigada pela visita ao meu blog!
Beijos!

J. Sampaio disse...

Seus textos são cativantes demais.
Parabéns pelo lindo trabalho que fazes no seu blog.

E, aproveitando o ensejo tem selo em meu blog para ti.
http://entaosoupoesia.blogspot.com/p/selos.html

Beijo
=*

нєllєи Cαяoliиє disse...

Ah,sensação de liberdade...
tão bom ;)
Adorei o texto!
beijo pra ti*

Catia Marx disse...

Seu blog é lindo... essa msg me fez lembrar um filme... O escafandro e a borboleta... é sobre um cara que perde os movimentos de todo o corpo, exceto do olho esquerdo e a partir daí tem que aprender a se comunicar por piscadelas e ele diz que seu corpo é um escafandro, está preso nele e a sua imaginação é uma borboleta, pois ela vai nos lugares que seu corpo não deixa... em breve postarei no blog www.catiamarxeducar.blogspot.com apareça por lá...

Adorei a sua visita em www.catiamsgs.blogspot.com bjs

Monalisa Macêdo. disse...

Você e suas palavras... perfeitas !

Nath disse...

Nossa San, essa é perfeita. Fiquei emocionada, é a minha própia alma descrita nesse poema.
Vc é fantástica.