29 de ago de 2009



O poema é uma garrafa de náufrago
jogada ao mar.
Quem a encontra,
salva-se a si mesmo...

Autor: Mario Quintana

Um comentário:

Monny disse...

É verdade.Um poema faz tão bem...